YouTube agora permite vídeos de até 15 minutos!

Notícia “velha” mas vale comentar: o YouTube aumentou o limite para 15 minutos de vídeo! Antes era 10. 15min ainda é pouco, mas pô, melhorou bastante! Antes dividir meia hora em partes gerava 3 partes, agora gera só duas. E se for uma hora inteira… Em vez de 6 partes são apenas 4. Bacana.

O YT não aumenta tanto o limite pra evitar que o pessoal upe pirataria, filmes, shows, etc. Ainda só liberaram os 15min porque muita gente reclamava direto porque melhoraram o sistema de detecção de conteúdo de terceiros.

Veja o anúncio oficial no blog do YouTube.

Não sabe como fazer upload de vídeos para o YouTube? Veja um tutorial passo a passo de como colocar vídeos no YouTube.

Download do Windows 7 completo

Isso não é pirataria. Leia o post todo se tiver dúvidas.

Postar algo pirata é ruim, não recomendo nem incentivo. Mas postar links http diretos para arquivos nas suas fontes originais não é pecado, né?

Seguem links para download das imagens ISO do Windows 7, obtidas de um site aparentemente parceiro da MS na distribuição. Os links não são divulgados abertamente e podem mudar, mas por enquanto estes estão ativos (lista pega no Technize, vi num post do Morimoto):

Windows 7 Professional x86 (32-bit)
English: http://msft-dnl.digitalrivercontent.net/msvista/pub/X15-65804/X15-65804.iso
German: http://msft-dnl.digitalrivercontent.net/msvista/pub/X15-65812/X15-65812.iso
French: http://msft-dnl.digitalrivercontent.net/msvista/pub/X15-65810/X15-65810.iso
Spanish: http://msft-dnl.digitalrivercontent.net/msvista/pub/X15-65842/X15-65842.iso

Windows 7 Professional x64 (64-bit)
English: http://msft-dnl.digitalrivercontent.net/msvista/pub/X15-65805/X15-65805.iso
German: http://msft-dnl.digitalrivercontent.net/msvista/pub/X15-65813/X15-65813.iso
French: http://msft-dnl.digitalrivercontent.net/msvista/pub/X15-65811/X15-65811.iso
Spanish: http://msft-dnl.digitalrivercontent.net/msvista/pub/X15-65843/X15-65843.iso

Windows 7 Home Premium x86 (32-bit)
English: http://msft-dnl.digitalrivercontent.net/msvista/pub/X15-65732/X15-65732.iso
German: http://msft-dnl.digitalrivercontent.net/msvista/pub/X15-65740/X15-65740.iso
French: http://msft-dnl.digitalrivercontent.net/msvista/pub/X15-65738/X15-65738.iso
Spanish: http://msft-dnl.digitalrivercontent.net/msvista/pub/X15-65770/X15-65770.iso

Windows 7 Home Premium x64 (64-bit)
English: http://msft-dnl.digitalrivercontent.net/msvista/pub/X15-65733/X15-65733.iso
German: http://msft-dnl.digitalrivercontent.net/msvista/pub/X15-65741/X15-65741.iso
French: http://msft-dnl.digitalrivercontent.net/msvista/pub/X15-65738/X15-65739.iso
Spanish: http://msft-dnl.digitalrivercontent.net/msvista/pub/X15-65771/X15-65771.iso

No post do Technize há outros links (não achei do Ultimate). Nessas versões aí não dá para instalar pacotes de idiomas adicionais (só no Ultimate e Enterprise).

Se eles quisessem proibir teriam ao menos protegido os links com senha, mas são links abertos :)

Ah, estas imagens de DVD são puras. Não incluem crack. NÃO DIVULGUEM LINKS PARA CRACKS nos comentários pois *NÃO* serão aceitos. Você pode usar o sistema como achar melhor, mas sendo assim ele é ideal para testes ou instalações temporárias, mesmo por quem não pretende comprar a licença – afinal comprar só pra testar sabendo que não vai usar seria desperdício né.

O lance é que a MS divulgou o Windows dessa forma porque quis. Ele funciona como um shareware, já que pode ser instalado sem o número serial e funciona sem restrições por 30 dias. E mais, esse prazo de 30 dias pode ser expandido por mais 3 vezes usando uma ferramenta legal, oficial e nativa, ou seja: você pode ter o sistema por 120 dias. Ideal para testes e micreiros! Veja aqui no Explorando o comando para aumentar o prazo de ativação do Windows 7.

Se não souber qual versão escolher (x86 ou x64): se seu PC tem mais de 3 GB de RAM, prefira a de 64-bit (x64). Se tem menos de 3 GB, fique com a de 32-bit (x86). Saiba mais sobre isso aqui: memória nos sistemas de 32 e 64-bit.

Se você nunca gravou um arquivo ISO, saiba que é necessário um pequeno cuidado adicional. Eles não podem ser gravados no disco como você faria com um MP3 ou texto. Use a opção de gravar imagem em disco, gravar ISO, algo assim, do seu programa de gravação de CDs. No CDBurnerXP (software que uso há anos!), por exemplo, clique em “Gravar imagem ISO”, localize o arquivo baixado e mande ver. Lembrando que são imagens de DVD, não de CD.

Se não fosse o Morimoto ter postado eu nem teria postado isso aqui :P

Até que enfim! Anatel proíbe venda casada de banda larga

por Marcos Elias, publicado no Guia do Hardware

A Anatel divulgou uma nota que proíbe a venda casada de banda larga com qualquer outro produto ou serviço, inclusive telefonia fixa. Segue o texto oficial:

O Superintendente de Serviços Privados Interino da Anatel adotou medidas acautelatórias em desfavor das empresas Brasil Telecom S/A, Companhia de Telecomunicações do Brasil Central, Global Village Telecom Ltda., Telemar Norte Leste S/A e Telecomunicações de São Paulo S/A, determinando que sejam interrompidas práticas que impliquem: i) venda casada do Serviço de Comunicação Multimídia (SCM) com outros Serviços de Telecomunicações, inclusive o Serviço Telefônico Fixo Comutado Destinado ao Uso do Público em Geral (STFC); ii) condicionamento de vantagens para o assinante do SCM mediante contratação do STFC ou de outros Serviços de Telecomunicações, salvo promoções; iii) exigência de ônus excessivos ao interessado na contratação do SCM, quando comparado à oferta em conjunto com outros serviços de telecomunicações, que possam forçar a contratação de serviços em venda casada; iv) uso do preço do SCM como mecanismo de recusa de oferta do serviço em separado, inclusive a fixação de preço do serviço em separado em valor superior à oferta conjunta de menor preço contendo SCM de características semelhantes.

Das empresas citadas acima, a Telecomunicações de São Paulo S/A não apresentou recurso. Atualmente, as demais cautelares encontram-se no Conselho Diretor para análise dos recursos apresentados.

Vale destacar que as cautelares não têm a intenção de restringir a liberdade de preços praticados pelas autorizadas, uma vez que o Serviço de Comunicação Multimídia é prestado em regime privado, sendo o preço livre, consoante o disposto no art. 129 da Lei nº 9.472, de 16 de julho de 1997.

A medida não proíbe os combos, pacotes com vários serviços incluindo internet. Eles poderão continuar sendo oferecidos, porém o consumidor que optar por banda larga apenas não poderá pagar mais por isso. O preço deverá ser o mesmo, dentro e fora do pacote (exceto em promoções, que normalmente têm tempo limitado).

A Telefonica (aka Telesp) tem o Speedy Solo, que não exige linha telefônica, talvez por isso não tenha reclamado. Vamos ver no que dá com as outras operadoras, afinal estamos no Brasil – cansados de tanta palhaçada com os serviços.

Vai ser bastante útil, já que muita gente paga a mensalidade do telefone apenas para ter acesso à web, sem fazer ligações com frequência. Uma banda larga estável com um serviço de VoIP para uso eventual pode dar conta do recado com bastante economia – se bem que VoIP não é recomendado para ligações de emergência. Bom, junte a isso um celular pré-pago só para emergências então (não esqueça de mantê-lo carregado :P). Agora só falta o governo baixar os impostos absurdos sobre o serviço de internet.

Resta saber se as empresas irão resistir caso os consumidores atuais queiram cancelar seus planos de voz. Provavelmente irão, mas a casa caiu. Quando saiu o desbloqueio de celulares era um caos para conseguir, hoje já está mais estabilizado, e provavelmente essa nova determinação seguirá o mesmo caminho. Ou não.

Saiba como baixar todas as edições do Chrome

por Marcos Elias

Aproveitando o novo build Canary do Google Chrome, fica a dica para quem quer alternar a instalação principal para outro canal. Para o “principal” você pode escolher uma dessas:

E uma versão em desenvolvimento que pode ser instalada lado a lado com a estável:

Chrome Canary (versão Dev que pode ser instalada lado a lado com a principal)
http://tools.google.com/dlpage/chromesxs

Só uma observação: o Canary não pode ser definido como navegador padrão (ou pelo menos não tão fácil).

E para quem quer as compilações mais recentes de todas, que nem levaram a marca do Chrome ainda:

Snapshots do Chomium
http://build.chromium.org/buildbot/snapshots/

Para Windows é a pasta chromium-rel-xp. Vai ter várias pastas numéricas, procure baixar a que tiver como nome o maior número (que indica a versão mais recente). Se não funcionar você pode tentar baixar de outro número. Ali as versões são diárias!

Esses snapshots não têm instalador, basta descompactar e rodar.

Chrome Canary build: tenha uma versão mais recente do Chrome junto com a estável

por Marcos Elias, publicado no GdH

Na semana passada o Google anunciou uma compilação separada do Chrome do canal "dev", que sempre tem recursos fresquinhos – mas podem trazer alguns problemas.

Tradicionalmente o Chrome tem três "canais": o stable (normal), beta (contém atualizações recentes mas ainda não está finalizado) e dev (contém atualizações muito recentes e foi bem pouco testado, podendo ter problemas maiores também). Para alternar entre eles é um pouco chato, já que você só pode ficar com um canal de cada vez.

Para amenizar isso o Google lançou o Canary build, uma versão correspondente ao "dev" mas que é instalada separada do Chrome principal. Agora você pode ficar com o Chrome como navegador estável, ao mesmo tempo em que roda lado a lado uma versão mais recente. Se você gosta do Chrome, certamente é uma boa opção.

Por enquanto a nova compilação está disponível apenas para Windows, e pode ser baixada em:

http://tools.google.com/dlpage/chromesxs

Em recursos e número de versão ela é correspondente à do canal "dev", mas eventualmente o número pode variar dependendo das sincronizações e compilações adicionais necessárias para gerar o Canary.

Todas as atualizações, histórico e configurações do Canary ficam separados do Chrome principal. Atualmente o Canary marca a versão 6.0.477.0, e traz algumas mudanças visuais. Ele pergunta pelo buscador padrão ao ser aberto pela primeira vez, oculta o http:// da barra de endereços e tem a interface ainda mais minimalista, deixando o menu em um único botão:

Se você não quer instalar esse nem compilar o programa, uma outra possibilidade é baixar um snapshot recente do Chromium, a base open source do Chrome [comentei uma vez aqui no Explorando :)]. Ele tem várias compilações praticamente todo dia que não entram para o canal "dev". Navegue nas pastas em:

http://build.chromium.org/buildbot/snapshots/

Lá há subpastas para várias plataformas, para Windows é a que termina em rel-xp, tendo também para Mac e Linux. Os arquivos compilados estão compactados (zip) e não é necessário instalá-lo, basta extrair para uma pasta, rodar e, se não gostar, apagar a pasta.

Todavia o Canary pode ser mais interessante, já que permite rodar dois "Chromes" na mesma máquina com integração ao sistema operacional, mantê-los atualizados, etc. É também uma forma extra de usar mais de uma sessão com contas diferentes (como duas contas no Gmail ou Orkut, uma no Chrome principal e outra no Canary, por exemplo).

Mais: veja como baixar todas as edições do Chrome.

Tenha um Gmail de 20 GB quase de graça!

por Marcos Elias

7 GB no Gmail e 1 GB no Picasa ou Blogger é pouco? Sabia que você pode comprar espaço adicional? É, muito espaço por um pequeno preço!

Isso não é um anúncio, não ganho nada, é que é MUITO útil já que muita gente tem Gmail ou usa os serviços do Google – como Picasa, Blogger, etc.

Entrando na página:

https://www.google.com/accounts/PurchaseStorage

Você pode comprar espaço extra. Veja os preços atuais (julho de 2010), por ANO:

20 GB = $5
80 GB = $20
200 GB = $50
400 GB = $100
1 TB = $256

É muito barato!

O melhor é que o pagamento é anual, e você pode cancelar depois. Você paga $5 uma vez por ano pra ter 20 GB, não é $5 por mês (já ficou repetitivo, é que é barato mesmo).

Se cancelar vai perder as coisas? Não! Segundo o regulamento tudo o que você upar continuará lá, mas você não poderá carregar novas coisas enquanto sua conta estiver no plano gratuito (a menos que apague um tanto de dados e volte a usar o espaço gratuito, é claro).

Poxa vida, 5 dólares por ano não são nada, né? Dá menos de R$ 10!

Só que é necessário um cartão de crédito internacional. Se não tiver… Complica um pouco (se for muito essencial você pode fazer aquele cartão pré-pago, só que não acho interessante fazer um cartão pra gastar só $5 por ano, então pense bem).

O lado ruim desse plano é que ele não funciona para as contas de e-mail do Google Apps :( //se não sabe, então nem se preocupe: o Google Apps é para quem tem domínio personalizado com serviços do Google, seu e-mail é @suaempresa ou @seusite, não @gmail

Eu descobri depois de comprar 20 GB por $5. Todavia funciona para os outros serviços, posso usar normalmente no Picasa. Na página de gerenciamento você pode conferir o espaço usado e o restante:

https://www.google.com/accounts/ManageStorage?hl=pt_BR

Para quem quer um Gmail maior ainda (o meu vive nos 98%) vale MESMO a pena.

Se você só quer mais espaço de graça no Blogger, pode convidar outros autores :)

Por que Picão?

Normalmente assino em projetos da web com “Marcos Elias”. Mas existem vários Marcos Eliases. As pessoas vêem então o meu “Picão” e acham que é um nick que eu usava nos chats do UOL na adolescência. Hahaha. Quem dera fosse um nick. Eu seria zoado uma vez só. Mas não, é um sobrenome mesmo, vou levar meu Picão pra vida inteira.

Pronto. Descobriu o que é meu Picão? Tá satisfeito (a)? Só isso. Nunca quis esconder, algumas professoras e amigos me chamam na boa de Picão.

Não é Pição (como algumas atendentes de telemarketing insistem em perguntar). É Picão mesmo, aumentativo de p*ca (eu não censuraria por mim, é que tem ads, então fica chato).

Se não acreditar e quiser o RG… (mas o meu Picão verdadeiro é melhor do que o do RG :P)

Picão pode causar confusão. Ainda mais quando se troca uma letra. Meu Twitter é @uebe, meu abrasilhamento ou abrasilhação zueiro para “web”. Só que tem o @ueba (que eu nunca pensei que era quase igual ao meu Twitter, apesar de conhecê-lo a tempos kkk). Eis o que dá.

Existem vários Picões Brasil afora. Não sou o único, mas é raro. E ainda é meio estranho quando falo pruma atendente de telemarketing. Quando ela insiste se não é com “ç” eu tenho que soltar “não, é picão, aumentativo de p… mesmo”.

Sobrenomes… Coisas que a gente não escolhe, né? Tem a Fiat Fuck (como o BernaBauer diz, seria mais engraçado se fosse ao contrário rs). Acho que é um sobrenome alemão, mas não tenho certeza. Fuck Canoinhas, Fuck Guarapuava, Fuck São Bento do Sul, Fuck São Mateus do Sul. Veja a lista das concessionárias.

É bom saber que não estou sozinho. Já pensou se caso com alguma mulher com sobrenome Fuck? O que seria do nosso filho…

Atualização: se “Picão” que nem é tão “palavrão” (por causa da planta) já causa alguns comentários, o que dizer então das espanholas Ana Buceta e Veronica Boquete (jogue os nomes delas no Google)…

Como descobrir as senhas salvas no Google Chrome?

por Marcos Elias

Num post passado falei rapidinho de como ver as senhas salvas no Firefox… No Google Chrome também dá.

Vá em Ferramentas (a chave de boca…) > Opções > aba Coisas pessoais > botão Mostrar senhas salvas

Selecione a página e clique no botão Mostrar senha:

No Firefox ainda dá para criar uma senha mestra, que impede que veja as outras senhas sem ela, mas no Chrome parece que não tem essa opção ainda.

Nessa tela aí você também pode apagar as senhas dos sites salvas no Chrome, basta clicar no botão Remover tudo. E se por acaso você não mandou salvar para um site mas mudou de idéia e quer salvar (ou tinha clicado errado…) vá para a aba Exceções e remova o site desejado daquela lista.

Como criar retângulos com bordas arredondadas em CSS3

ATUALIZADO em 2010-07-26

por Marcos Elias

Eu não manjo tanto de CSS como gostaria, normalmente copio e colo o que preciso. É uma falha, preciso aprender, mas enquanto não separei um tempo para isso… Continuo no CTRL+C/CTRL+V. Vai aí então uma dica nesse estilo: colocar um quadro com bordas arredondadas!

Nas formas tradicionais precisaríamos usar imagens para as bordas. É chato, difícil de fazer e faz o HD do servidor ser chamado por 4 vezes a mais só pra mostrar as bordinhas (considerando que são 4 pontas, 4 imagens). Com o CSS3 (em desenvolvimento junto com o HTML 5, mas já suportado por alguns navegadores recentes…) a coisa muda. Ele tem métodos próprios para bordas arredondadas. Chega de gambiarras! E o melhor, chega de imagens totalmente gráficas (gif/jpeg/png) só pra mostrar um retângulo com bordas arredondadas.

Veja o exemplo de DIV com borda arredondada do CSS3:

Algum texto aqui…

O código para gerar isso:

<div style=”background-color: #98FB98; border-radius: 5px; -moz-border-radius: 5px; -webkit-border-radius: 5px; border: 1px solid #000; padding: 10px;”>algum texto aqui…<div>

Naturalmente, troque a cor de fundo em background-color e a cor da borda em border: 1px solid #000… Aumentando o valor do radius:

border-radius=10px

border-radius=15px

border-radius=50px

Agora com os estilos declarados fora da tag, e borda diferente…

Para o caso acima usei esse código:

<style tyle="text/css">
div.quadrinhoarredondadoexemplo {
    background: #FFFFE2;
    border: 1px dashed #bbb;
    margin-top: 10px;
    margin-bottom: 10px;
    padding: 5px;
    text-align: center;
    display: block;
    border-radius: 10px;
   -moz-border-radius: 10px;
   -webkit-border-radius: 10px;
}
</style>
<div class=quadrinhoarredondadoexemplo>Agora com os estilos declarados fora da tag, e borda diferente...</div>

Vai agora uma imagem (caso seu navegador não suporte isso e mostre as bordas quadradas):

O formato ainda não está pronto, mas como já é suportado pelo Chrome, Firefox, Opera e Safari, é deverá ficar. No começo os fabricantes de navegadores implementaram com modificações já que não tinham certeza (tentando ajudar, mas…). Então há o -moz-border-radius que serve para o Mozilla Firefox, e o -webkit-border-radius, do Webkit/Chrome/Safari. No futuro deverá ser apenas um “comando”: border-radius (sem o tracinho). Por via das dúvidas preferi colocar os três, mas só com o border-radius já deverá funcionar.

Veja no post do CSS3.info mais algumas bordas (arredondando apenas uma delas).

Ah, esqueci de falar. Se você usa IE (até o 8 pelo menos…) não vai funcionar, a borda vai ficar retangular mesmo. Particularmente não estou nem aí. Não faço layout para IE 6.0 (PQP, o IE6 é de 2001!), porque vou me preocupar com um navegador que é tecnicamente ruim (IE7, IE8…)? O IE9 parece que finalmente vai mudar isso. Testando os Platform Preview deu pra ver que até que enfim a MS se mexer. Não vejo a hora dele ser lançado, e tomara que o controle ActiveX do Windows use ele. Assim vou poder melhorar meus projetos que usam o IE “embeddado” :P [já que não consegui usar de forma satisfatória o Webkit nem o Gecko no Delphi/Lazarus – e não estou disposto a aprender C++ ou C# tão cedo]. Enfim, não desenvolvo para IE e pronto, a pessoa que use algo melhor. Prefiro recomendar o download do Firefox/Chrome/Opera do que gastar horas adaptando meu site. Talvez eu esteja errado, afinal a maioria dos leigos usam IE. Mas eles merecem apanhar um pouco pra ver o que é bom. Com todo respeito a quem usa o IE, não sei como aguentam – a velocidade de carregamento, abertura das abas, etc, é muito inferior aos outros navegadores.

Como embutir (embed) vídeo do YouTube em HTML 5

por Marcos Elias

UPDATE: veja o post oficial no blog da API do YT

Já faz algum tempo que o YouTube tem um player em HTML 5. Mas boa parte dos vídeos do YT são vistos “embeddados” em sites e blogs por aí… Só que o código do embed usa a tag object, que puxa o elemento em Flash. Ou seja, quando você usa ela para embutir um vídeo, não estará usando o HTML 5.

Se você faz questão de embeddar em HTML 5 sempre que possível, a dica é usar um iframe :D Isso mesmo, iframes, um quadro com uma página dentro (é muito usado para carregar publicidade).

O código ficaria:

<iframe src="http://www.youtube.com/embed/IDDOVIDEO" width="400" height="300"></iframe>

Onde “IDDOVIDEO” deve ser trocada pela ID do vídeo. Dessa forma ele detecta o navegador e sistema em uso. Se der para usar HTML 5, beleza. Se não der, usa o player em Flash.

Fica aqui um teste:

Ah, aproveite que o YouTube agora permite escolher a largura/altura do vídeo embutido, então você já tem uma “calculadora” antes de copiar. Mas não copie o embed tradicional, pegue os números da largura/altura apenas e modifique nos campos width e height do iframe.

A ID do vídeo é um código único para cada vídeo, o texto que fica depois do v= (e antes de algum &, se a URL tiver mais parâmetros). Veja abaixo a ID destacada:

http://www.youtube.com/watch?v=WpYjcxJrGn8

Ou:

http://www.youtube.com/watch?v=WpYjcxJrGn8&feature=featured

E como ficaria o código para esse vídeo:

<iframe src="http://www.youtube.com/embed/WpYjcxJrGn8" width="720" height="565"></iframe>

Uma última observação… É que parece que isso ainda está em beta, talvez só quem ativou o HTML 5 beta (entrando em youtube.com/html5) verá o vídeo com o HTML 5. Afinal no Safari não funcionou nem mesmo ativando a opção de HTML 5 no YouTube. O uso do iframe deve ser mais garantido para exibição em HTML 5 no futuro, já que o Google criará o player da melhor forma possível. Já o código object com a identificação de conteúdo em Flash deixa claro que só usará o Flash.

Ah, veja também outros motivos em que o HTML 5 fica beeem atrás do Flash.

Via Labnol.org