Instalação – Crie mais de uma partição  
 

Ao instalar o Windows num computador novo, ou onde o HD possa ser zerado (apagado tudo), é uma boa idéia criar mais de uma partição. Guarde seus documentos e arquivos nela, e se um dia precisar reinstalar o Windows, você pode formatar a partição do sistema sem perder seus arquivos. Basicamente uma partição é, em termos mais simples, uma "área" delimitada do HD. Ter duas partições é como se você tivesse o HD dividido em duas partes independentes. A primeira será vista como unidade “C”, e a segunda, como “D”. Elas podem ser formatadas de forma independente, além de ser possível manter uma versão de Windows em cada uma, ou seja, criar um sistema de dupla inicialização (dual boot).

Você pode criar as partições durante a instalação, ou criar uma na instalação e a outra depois de instalado. O Windows NT/2000/XP ou superior inclui uma ferramenta de gerenciamento de disco bastante avançada e fácil de usar, não presente nas versões 9x/Me.

Vamos mostrar como ter duas partições. Para isso você deve criar a primeira de forma que ela não ocupe todo o espaço do HD. Se você tem um HD de 80 GB, por exemplo, pode criar duas partições de 40. Ou três, ou mais até, dentro do limite de armazenamento do seu disco.

Uma breve noção sobre as partições, sem aprofundamento... Um HD pode ter apenas 4 partições, por causa de uma limitação muito antiga - mas mantida ainda hoje em dia. Uma solução encontrada foi dividir a quarta partição em partições menores, para se poder criar mais que 4 (Não precisa ser necessariamente a quarta, pode ser a segunda, a terceira...). Essas partes não são partições "verdadeiras". As partições verdadeiras são chamadas de partições primárias, e a quarta partição, que "conteria" as falsas partições, chama-se partição estendida. As "partições falsas" são unidades lógicas, subdivisões da partição estendida. Normalmente não é possível instalar e executar um sistema operacional a partir delas. Por isso, se você pretende instalar mais de uma versão de Windows no mesmo computador (ou mesmo de outro sistema operacional), deverá criar partições primárias.

Vamos mostrar como criar duas partições do tipo primária. Criaremos uma durante a instalação do Windows, e a outra depois de instalado. Inicie a instalação do Windows com o CD de boot normalmente. Ao ser perguntado sobre em que partição instalar o sistema, não dê enter. Se seu HD estiver vazio, ele mostrará algo como “Espaço não particionado: X MB”:

 

 

Se você possuir dados no HD aparecerão outras partições, provavelmente uma só, a C. Para dividir o HD em mais de uma partição, ele deve ser zerado, então exclua todas as partições existentes. Para isso, na tela ilustrada acima, selecione as unidades e tecle “D”, no teclado. O Windows pedirá uma confirmação, leia a mensagem na tela e confirme, teclando a tecla indicada. CUIDADO: ESTE PROCEDIMENTO SÓ DEVE SER FEITO SE VOCÊ TIVER CERTEZA QUE TODOS OS DADOS DESSE HD PODEM SER APAGADOS. Se ele for novo, estará vazio e é claro que não haverá problemas J. Quando estiver listado apenas “Espaço não particionado: X MB”, então tecle “C”, para criar uma nova partição. Ele pedirá o tamanho dela, em MB:

 

 

Digite o tamanho desejado, como metade do HD, por exemplo, e dê enter, para confirmar. Fazendo isso, ele atualizará a lista e mostrará a unidade “C”, não formatada:

 

 

A partir daí, instale o sistema. Ou seja, tecle enter, ele instalará na “C” e deixará o restante do HD não particionado. Esse espaço livre poderá ser configurado depois de instalado o Windows.

Ao concluir a instalação, logado como administrador, clique com o botão direito no “Meu computador” e escolha “Gerenciar”. Aparecerá um console com diversas ferramentas, escolha o “Gerenciador de discos” (não é o desfragmentador, é o gerenciador mesmo). Ele mostra as unidades de disco conectadas na máquina, e permite formatar partições, criar, excluir, etc.

Clique com o botão direito na área do espaço livre, ou espaço não alocado (ou, ainda, espaço não particionado), escolha “Nova partição”. Ao ser questionado sobre o tipo de partição, escolha “Partição primária”, pois assim poderá ser possível instalar outro Windows nela depois. Formate com o seu sistema de arquivos preferido, FAT ou NTFS, e aguarde a formatação. Quando ela terminar, esta unidade será listada no “Meu computador” e já poderá ser usada. O gerenciador de discos pode ser usado também para particionar e formatar HDs adicionais que porventura você venha instalar na máquina.

Veja a tela do gerenciador de disco, num computador com diversas partições:

 

 

Guardando seus documentos e arquivos nessa nova partição, eles ficam isolados da unidade do sistema. Isso traz muitas vantagens, tais como:

·         Liberdade de formatação: formate a unidade “C” e reinstale tudo sem perder seus dados na unidade “D”;

·         Organização mais fácil, em pastas que você cria como quiser;

·         Evita a fragmentação da unidade do sistema, com o grava arquivo, copia, baixa, apaga, renomeia, exclui, edita... Com isso ela fica mais consistente e exige menos desfragmentação.