Configurações úteis pós-instalação do Windows  
 

O Windows mantém uma série de configurações que são recomendáveis alterar logo ao instalá-lo. São opções diversas, dependendo do usuário pode-se preferir não alterar algumas delas. Vou comentar as mais básicas; outras estão em outros tópicos, por exigirem mais explicações. Lembre-se de que sempre você poderá reconfigurar essas opções, voltando no local de configuração e deixando como estava.

 Atualização do relógio. O Windows atualiza a hora do seu relógio automaticamente, com um servidor da Microsoft. Muita gente não gosta dos comportamentos que usam a conexão com a Internet de forma oculta, sabe-se lá que dados estão sendo enviados ou recebidos. Então: dê um duplo clique no relógio, e na guia “Horário na Internet”, desmarque o item “Sincronizar automaticamente com um servidor de horário na Internet”. Dê Aplicar e OK.

Atualizações automáticas. É muito importante, mas usuários de versões piratas ou copiadas podem se dar mal ao tentar baixar atualizações do site da Microsoft. Se você optou por um Windows pirata ou não licenciado, desative imediatamente as atualizações automáticas, antes que o “Tio Bill” carimbe seu PC como pirata. Para isso, clique com o botão direito no “Meu computador” e escolha “Propriedades”. Na guia “Atualizações automáticas”, desmarque o item “Manter meu computador atualizado...”. Dê Aplicar > OK. Mas só isso não basta, vamos desativar o serviço “Atualizações automáticas”, que é carregado sempre junto com o Windows. Clique em “Iniciar > Executar”, digite services.msc e dê OK. Localize o item “Atualizações automáticas” ou “Windows Update”, dê um duplo clique nele. Escolha o modo de inicialização “Desativado”, clique no botão “Parar” e dê OK.

Desative serviços desnecessários. Ainda no console dos serviços (Iniciar > Executar > services.msc), siga o procedimento descrito para as atualizações automáticas e desative os seguintes itens: Alerta, Agendador de tarefas, Erro ao informar o serviço, Horário do Windows, Registro remoto e Mensageiro (este último não tem nada a ver com o Windows Messenger, pode ficar sossegado). Não desative alguns destes apenas se você souber que realmente precisará deles. Deixando-os desativados, você economiza memória e mantém mais segurança. Por exemplo, o registro remoto serve para alterar o registro do seu computador a partir de outro na rede. Quem usa o computador em casa ou num escritório não precisará disso! Se você não usa o programa de gravação de CDs integrado do Windows XP, desative também o item IMAPI CD Burning.

Configure alguns serviços para inicialização manual. Alguns serviços do Windows são iniciados automaticamente mesmo sem serem muito usados, o que pode deixar a inicialização um tiquinho de tempo mais lenta. Recomendo deixar com a inicialização manual o serviço “Ajuda e suporte”. Se você desativá-lo, algumas coisas não funcionarão, como a própria “Ajuda e suporte” do menu Iniciar e a restauração do sistema. No console de serviços (Iniciar > Executar > services.msc), localize o item “Ajuda e suporte” e dê um duplo clique nele. No modo de inicialização, escolha “Manual”, dê Aplicar > OK.

Desative a restauração do sistema. Usuários avançados dificilmente precisam desse recurso do Windows. Ele fica verificando algumas alterações no sistema, e faz backup do registro e de alguns dados do sistema em determinadas situações, para que seja possível reverter as alterações depois (por exemplo, ao instalar determinado programa e dar um erro por isso, você poderia voltar ao ponto como era antes da instalação do “mardito”). Muitas vezes, no entanto, esse serviço só ocupa espaço à toa e diminui o desempenho em algumas ocasiões. Para desativar a restauração do sistema, clique com o botão direito no “Meu computador” e escolha “Propriedades”. Na guia “Restauração do sistema”, marque o item “Desativar a restauração do sistema em todas as unidades”, dê Aplicar > OK. De forma semelhante às atualizações automáticas, deve-se desativar o serviço também. Vá ao console de gerenciamento de serviços (Iniciar > Executar > services.msc), localize o item “Restauração do sistema”, dê um duplo clique nele e deixe o tipo de inicialização “Desativado”.

Tema visual do Windows. O Windows XP é bonito, mas se quiser, você pode deixá-lo com a mesma cara do Windows 2000/Me (que é uma aparência melhorada do Windows 9x/NT). Fazendo isso ele até fica mais leve, pois cada botãozinho vermelhinho, azulzinho, em cada estado deles... São imagens em bitmap carregadas na memória. Além de ficar mais leve, fica com o visual mais “limpo”, cansando menos as vistas com o uso prolongado do computador, visto que o tema azul do XP é muito claro e em monitores CRT (de tubo) tentem a cansar rápido as vistas. A menos que você queira realmente usar o visual no estilo Windows XP, é bom desativar os temas. Clique com o botão direito na área de trabalho, escolha “Propriedades”. Na guia “Aparência”, na primeira lista suspensa, escolha “Estilo tema clássico do Windows”. Dê Aplicar > OK. Se nenhum outro usuário usa o computador com os temas visuais, convém desativar o serviço “Temas”, que sempre é iniciado com o computador. No console de gerenciamento de serviços (Iniciar > Executar > services.msc) desative o item “Temas”, da mesma forma como descrito para alguns serviços mais acima.

Configure os efeitos visuais. Mesmo com o tema clássico, o Windows é cheio de animações. Em PCs com menos recursos, essas animações prejudicam bastante o desempenho, especialmente ao alternar entre janelas ou abrir novas janelas e pastas. Clique com o botão direito no “Meu computador”, escolha “Propriedades”, e na guia “Avançado”, clique no botão “Configurações” da seção “Desempenho”. Marque ou desmarque os itens que você quiser. Quanto menos itens selecionados, mais rápido ficará o Windows. Estas opções são meramente visuais e não interferem no funcionamento dos programas. Deixar todas marcadas deixará o sistema mais “animado”, e, conseqüentemente, mais pesado.

Relatório de erros. Quando um programa é finalizado inesperadamente, o Windows dá a opção de enviar um relatório de erros à Microsoft, o que geralmente não adiantará em nada – com isso eles podem verificar os erros mais recorrentes e trabalhar em atualizações ou melhorias para as próximas versões do sistema. Mas... Quem garante? Você pode desativar isso que não terá problema nenhum. Clique com o botão direito no “Meu computador”, escolha “Propriedades”. Na guia “Avançado”, clique no botão “Relatório de erros”, e marque a opção “Desativar relatório de erros”. É bom deixar marcado o item “Notificar-me quando ocorrerem erros críticos”, pois assim você saberá quando um programa for finalizado com um erro fatal.

Assistente de limpeza da área de trabalho. Tendo em vista os usuários iniciantes, a Microsoft colocou esse inutilitário no Windows. De tempos em tempos ele aparece para limpar a área de trabalho, movendo os atalhos menos usados para uma pasta “Atalhos não utilizados da área de trabalho”. É perfeitamente dispensável; mantenha na área de trabalho apenas o que você quiser. Clique nela com o botão direito e escolha “Propriedades”. Na guia “Área de trabalho”, clique no botão “Personalizar área de trabalho”, e na tela que se abre, desmarque o item “Executar o assistente para limpeza a cada 60 dias”.

Mostre os ícones Meu computador e Meus documentos no desktop. Por padrão, o Windows XP mostra apenas o ícone da Lixeira na área de trabalho, quando o menu Iniciar moderno está ativo. Você pode fazer com que ele mostre os outros ícones tradicionais, criando um atalho para eles (arrastando-os do Iniciar para a área de trabalho) ou, através das propriedades. Na mesma tela onde você desativou o assistente de limpeza (propriedades da área de trabalho > guia Área de trabalho > botão Personalizar a área de trabalho), marque os ícones que deseja que sejam mostrados, na seção “Ícones da área de trabalho”. Veja:

 

 

Menu Iniciar. O menu Iniciar do Windows XP mantém os programas mais recentemente acessados a um clique de distância. Por qualquer questão, se você quiser manter o menu tradicional, de uma coluna só, poderá fazê-lo. Clique com o botão direito no botão Iniciar, escolha “Propriedades”. Na guia “Menu Iniciar”, escolha “Menu Iniciar clássico”. O menu ficará como nas versões anteriores do Windows. Dica: seja no modo clássico ou moderno, clicando no botão “Personalizar” na mesma tela comentada, você poderá definir diversas opções do Iniciar. Por exemplo, os itens que serão mostrados ou não, a exibição do painel de controle como um sub-menu, etc.

Papel de parede. Prefira apenas imagens em bitmap, e no tamanho exato da sua área de trabalho. Use o Paint para salvar as imagens de JPG para bitmap, de 24 bits, depois defina-as como papel de parede. Mesmo gerando arquivos maiores, o formato bitmap não precisa ser descompactado como o JPG e outros formatos, sendo exibido mais rápido. Se você tem uma imagem de plano de fundo em JPG e definir uma em bitmap, esta última poderá não aparecer. Nas propriedades da área de trabalho, então, deixe sem papel de parede nenhum (na primeira guia das opções da área de trabalho). A seguir, escolha a imagem em bitmap desejada. Usando apenas imagens em bitmap você verá que o desempenho da área de trabalho será melhor, especialmente ao minimizar todas as janelas ou ao mandar atualizar os ícones (teclando F5).

Configure o agendamento de processador e memória. Nas versões para desktop, estações de trabalho e domésticas de Windows, como é o caso do XP Home e Professional, estas opções já vem configuradas para desempenho otimizado. No entanto, quem usa as versões de servidor em desktop ou estações de trabalho (workstations), ou para rodar aplicativos comuns, deve ativá-las para melhorar o desempenho. Clique com o botão direito no “Meu computador” e escolha “Propriedades”. Na guia “Avançado”, clique no botão “Configurações” da seção “Desempenho”. Será aberta a tela dos efeitos visuais... Clique então na guia “Avançado”. Marque a opção “Programas” no quadro “Agendamento do processador”, e “Programas” também no quadro “Uso de memória”. Isso deve ser feito, por exemplo, no Windows Server 2003. Assim os recursos do sistema (processador e memória) serão distribuídos preferencialmente ao programa em primeiro plano (a janela ativa).

Opções de pasta. Usuários avançados e médios podem preferir exibir todos os arquivos ocultos, além das extensões dos arquivos. Abra alguma janela de pasta qualquer (ou o “Meu computador”), clique no menu “Ferramentas” e escolha “Opções de pasta”. Na guia “Modos de exibição”, marque o item “Mostrar pastas e arquivos ocultos” e desmarque o “Ocultar as extensões dos tipos de arquivos conhecidos”. Esta última pode atrapalhar os iniciantes, por exemplo, ao renomear arquivos, já que sempre terão de digitar a extensão. Mas traz segurança: ao baixar um arquivo malicioso da Internet como sendo uma foto, por exemplo. Supondo o nome “Maria.jpg”, se for um programa (um possível vírus) e as extensões estiverem sendo exibidas, ele será listado como Maria.jpg.exe, portanto o usuário saberá que não se trata de uma imagem. Já se terminar no .jpg somente, então será apenas uma imagem. Muitos e-mails ultimamente tentam enganar usuários leigos assim, deixando o arquivo com “duas extensões”, sendo que a última é a que vale.

Painel de tarefas. Para deixar a navegação pelas pastas mais rápida, e também mais espaçosa (se você usa uma resolução pequena para o Windows XP, como 800x600, por exemplo), você pode desativar o painel de tarefas, que aparece à esquerda nas janelas de pastas. Na primeira guia das “Opções de pasta” (comentadas no tópico acima), marque o item “Usar pastas clássicas do Windows”. Não se preocupe, todas as tarefas do painel podem ser feitas com o botão direito do mouse, pela barra de ferramentas ou pelos menus (especialmente os menus “Arquivo” e “Editar”, das janelas de pastas).

Mostrar o controle de volume. Dependendo do instalador do driver da sua placa de som, o controle de volume fica oculto. Para exibi-lo na barra de tarefas, perto do relógio, vá ao painel de controle, “Sons, fala e dispositivos de áudio”, abra o item “Sons e dispositivos de áudio”, e marque a opção “Mostrar controle de volume na barra de tarefas”. Se as opções desta tela estiverem desabilitadas (em cinza), então você precisará instalar os drivers corretos da sua placa de som.

Opções de energia. Para evitar a diminuição da vida útil dos equipamentos, vale a pena desativar o desligamento automático do monitor e do HD, nas opções de energia, pelo painel de controle (“Iniciar > Painel de controle > Desempenho e manutenção > Opções de energia”). Escolha “Nunca” nos campos “Desligar o monitor” e “Desligar os discos rígidos”. Quando você for se afastar do computador pelo período de uma hora, por exemplo, para logo depois retomar o trabalho, vale a pena desligar o monitor no botão dele, para economizar energia. Em intervalos pequenos de tempo (como 10, 15 minutos, meia hora...) sem uso, não é recomendável desligar os monitores CRT (de tubo), isso prejudica a vida útil deles. O HD também, a inicialização e aceleração do mesmo o desgasta mais do que ficar uma hora girando continuamente (sim, os discos do HD ficam girando o tempo todo enquanto o computador está ligado, mesmo que não esteja em uso).

Veja também: a dica do programa nLite, que permite, entre outras coisas, pré-configurar diversas opções do Windows e gerar um novo CD, já instalando com elas.